A Fundação Oásis foi criada em 18/10/1995 com o objetivo de incorporar todos os trabalhos sociais desenvolvidos pela sua mantenedora, a Igreja Batista da Lagoinha. A formalização do trabalho social desta instituição, todavia, iniciou-se em 1980 através de uma Beneficência e sua posterior estruturação como Ação Social no ano de 1991. Porém, somente no ano de 2007 é que foram incorporados à Fundação Oásis todos os projetos sociais, assumindo uma nova perspectiva organizacional, onde ela passa a ser a única pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com autonomia administrativa e financeira, responsável pela administração da área social da Igreja Batista da Lagoinha.

O esforço da Fundação Oásis tem sido no sentido de desenvolver as atividades dentro da nova Política Pública de Assistência Social, através do cumprimento da LOAS, lei nº. 8742/93, atuando nas áreas da Educação e Assistência Social. Para tal, tem se envolvido com os setores público, privado e sociedade civil, tendo em vista a defesa dos direitos sociais, o fortalecimento da consciência cidadã, a organização e fortalecimento do Terceiro Setor em prol da população mais vulnerável ao risco pessoal e social.

A Fundação Oásis é constituída de quatro conselhos, a saber: Conselho Curador, Conselho Diretor, Conselho Fiscal e Conselho Consultivo.

Visão e Missão

Visão: Beneficiar a população vulnerável ao risco social e pessoal mantendo como valores o desenvolvimento da cidadania, da cultura e do caráter cristão.

Missão: Promoção da assistência social em todas as suas modalidades culturais e morais não fazendo qualquer discriminação de raça, cor, sexo, ideologia ou religião.


Títulos e registros

1º) “Título de Utilidade Pública Municipal” através do Decreto Municipal nº. 9.778 de 02 de dezembro de 1998, publicado no Diário Oficial do Município–DOM de 03 de dezembro de 1998.

2º) “Título de Utilidade Pública Estadual” através da Lei nº. 13.232 de 08 de junho de 1999, publicada no Jornal Minas Gerais, Diário do Executivo, Legislativo e Publicações de Terceiros, Caderno I de 09/06/1999.

3º) “Título de Utilidade Pública Federal” através da Portaria nº. 157, de 21 de fevereiro de 2003, publicada no Diário Oficial da União nº. 39 de 24/02/2003, processo MJ nº. 15.981/2001-91.

4º) “Registro no Conselho Nacional de Assistência Social” – “CNAS”, sob o registro de nº. R0155/2002, conforme Resolução nº. 50, de 14/05/2002, publicada no Diário Oficial da União de 28/05/2002, Seção I julgando o processo nº. 44006.002242/2001-42.

5º) “Registro no CNAS/CEAS (Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social)”, conforme Resolução nº. 239 de 14/12/2006, publicada no Diário Oficial da União de 19/12/2006, seção I, julgando o processo nº. 71010.000921/2005-14, com vigência até 18/12/2009.

6º) “Registro no Conselho Municipal de Assistência Social de Belo Horizonte” – “CMAS/BH”, inscrito sob o nº. 208, em 15/06/1999.

7º) “Registrado na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes” – “SEDESE”, com o Atestado de Cadastramento de Entidade de Assistência Social, sob o Registro de nº. 16.054.

8º) “Registro no “Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de BH – CMDCA”, publicado no DOM com o nº. 2896 no dia 27/07/2007, registrado no Conselho sob o nº. 00253/01.

9º) “Alvará de Licença da Fundação Oásis” – Documento Municipal de Licença – “DML”, com o nº. 11.609.

10º) “Estatuto Registrado no Cartório de Registro Civil das pessoas Jurídicas” – Registro de nº. 90.280 – livro A, em 26/01/96.

11º) “Cadastro Geral de Convenentes do Estado de Minas Gerais – CAGEC-MG”– nº. do CRC – 409.

Fundação Oasis: R. Angico, 283 - Belo Horizonte/MG | Fone: (31) 3421-4888
contato@fundacaooasis.com.br